Regresso às aulas - Etiquetas personalizadas

Este ano decidimos que o Vicente iria mudar de escola para o colégio dos irmãos, de maneira a facilitar a entrada no 1.º ciclo, que só acontece daqui a dois anos. Foi assim com a Carminho e correu lindamente, de maneira que vamos repetir a experiência.
O Vicente está deliciado por ir para o "colégio dos manos", numa excitação que só visto. Desde que voltámos de férias que é raro não falar disso diariamente. Já explicámos que será só dia 11 de setembro, mas como não tem ainda perceção do tempo, pergunta constantemente.
Como vai para uma escola maior é ainda mais importante identificar todas as suas coisas, desde a roupa, calçado, garrafa de água, lancheira, mochila, etc. Foi isso que começamos a fazer há uns dias, quando recebemos a encomenda da Ludiabel, que tem etiquetas personalizadas, super práticas e que os miúdos adoram devido aos bonecos. Eu gostei particularmente da facilidade com que se faz a encomenda e do facto de ter etiquetas para a roupa de dois tipos, as que basta colar e as termoaderentes, sendo que ambas resistem à máquina de lavar. 
Gostei também da garrafa personalizada, que é transparente, o que para mim é uma mais-valia, porque me faz confusão aquelas garrafas que não conseguimos ver efetivamente o que lá está dentro. Acho sempre que não ficaram bem lavadas... Optei também por uma lancheira em formato caixa, ideal para colocar um reforço para o lanche da tarde caso o vá buscar mais tarde do que o habitual, nomeadamente uns queijinhos ou fruta ou um pão.
E por aí, já começaram a preparar o regresso à escola das crianças?





Preparar o regresso às aulas

Cá em casa já estamos em contagem decrescente para o regresso às aulas. Este fim de semana estive a ver com mais atenção a lista de material da Carminho, e aproveitei para fazer um ponto de situação do que temos e do que faz falta. A Carminho, como qualquer menina, adora cadernos, canetas, lápis, e todo o material escolar, de preferência com cores e padrões.
Para que o material escolar resista todo o ano, faço questão de comprar artigos de qualidade, e por isso, quando se trata de cadernos, a minha escolha vai para a Oxford. Gosto particularmente dos que têm as capas em plástico, pela sua durabilidade, resistência e outros pormenores. Não sei se já repararam mas os cadernos e dossiers/capas têm os cantos arredondados, o que evita estraga-los em menos de nada. Os miúdos abrem os cadernos e mexem neles nem sempre com o maior cuidado, e o que gosto nestes é que estão sempre como novos. Para além disso, o papel tem uma qualidade acima do normal, meio acetinado, até dá gosto escrever!
Para o Salvador, que vai iniciar um novo ciclo, escolhi os cadernos Openflex Colours, com bandas de cor na capa e folhas, que permitem identificar com mais facilidade os cadernos de cada disciplina. Para a Carminho escolhi os Openflex com florinhas e a pasta de argolas com elástico e recargas com secções coloridas.
Se a tudo isto juntarmos o facto da Oxford respeitar o meio ambiente, uma vez que as suas matérias primas são selecionadas para ter o mínimo de impacto no ambiente, tanto melhor.

#OxfordGeneration #PowerInYourHands #CadernosOxford


Invisalign - quatro meses depois

Há mais de dez anos que estava para tomar coragem e resolver o meu "problema" dentário. Quando era ainda adolescente tive um dente definitivo incluso, na arcada superior, que teve de ser removido cirurgicamente. Esta intervenção, juntamente com o facto da minha dentição ser menor do que o habitual, determinou que no futuro tivesse de fazer implantes para compensar a situação. A ideia de fazer implantes sempre me fez muita confusão, e durante muito tempo andei em estratégia de evitamento. Ainda cheguei a consultar alguns dentistas, que me apresentaram sempre um cenário mais negro do que eu gostaria, com necessidade de mexer no osso do maxilar, etc... vou poupar-vos a pormenores.
Entretanto, no final do ano passado cansei-me de não me poder rir completamente à vontade, ou pelo menos de não me sentir bem com isso. Na realidade, "ninguém" notava salvo raras exceções (dentistas ou pessoas que estão comigo frequentemente), mas era algo que me incomodava, ao ponto de ganhar coragem para resolver isto. Fui aos melhores especialistas de Lisboa, pedi quatro opiniões, três delas concordantes, todas com cenários nada animadores. Antes de fazer os implantes e de remover dois dentes do siso tinha de colocar aparelho para corrigir a mordida cruzada e pontuais apinhamentos. A ideia seria o aparelho "endireitar" os dentes mas também intrusar os molares, de forma a ganhar espaço para os implantes. Acabei por escolher a clínica do Dr. Hugo Madeira, pela qualidade, muita experiência com casos difíceis e simpatia no atendimento. Senti-me desde o primeiro momento muito bem tratada por toda a equipa e isso sem dúvida que também conta.
Falando do aparelho, para mim estava fora de questão usar os tradicionais, com brackets ou o Damon. Nada contra, tenho várias pessoas próximas que usam e não me faz confusão alguma, mas eu não me conseguia de todo imaginar com um. Ia ser claramente infeliz :) foi por isso que gostei da ideia do Invisalign, um aparelho invisível, ou quase invisível, que permitia resolver o que referi. A Dra. Isabel Jorge, master em Invisalign, fez questão de me explicar todos os pormenores, incluindo os menos simpáticos, para que eu estivesse preparada e em sintonia para o próximo ano ou ano e meio com o Invisalign.
Quatro meses depois de usar Invisalign posso dizer-vos que é tranquilíssimo, até mais fácil do que eu imaginava. Os primeiros quinze dias foram de adaptação, na segunda consulta coloquei os attachments, com o objetivo de potenciar a tração dos dentes. Foi neste momento que o Invisalign deixou de ser invisível para passar a quase invisível. Agora, para não vos cansar mais vou deixar aqui as principais notas/cuidados a ter com este aparelho:
- O plano de tratamento é criado através de imagens de computador 3D. Este plano inclui uma série de alinhadores, o meu inicial tem 25;
- Todas as semanas ou de quinze em quinze dias mudo os alinhadores, de acordo com o que a Dra. Isabel me diz;
- Uma vez por mês vou à consulta fazer pequenos ajustes nos contactos entre os dentes;
- Temos de usar o Invisalign todo o dia, exceto às refeições. Não podemos comer com o aparelho, na realidade não dá, mas podemos beber bebidas frias e que não manchem/tinjam o aparelho (café, vinho tinto, chá, por exemplo, nem pensar);
- Idealmente devemos usar o Invisalign pelo menos 22 horas por dia;
- Colocar e tirar o Invisalign, mesmo com os attachments é tranquilo;


Coisas menos boas mas perfeitamente ultrapassáveis:
- Nos primeiros dias a sensação é estranha, ficamos a falar à "sopinha de massa". As pessoas percebem que se passa alguma coisa mas não sabem dizer o quê;
- O contacto do Invisalign com a gengiva e língua pode provocar alguma irritação local;
- Sente-se algum aperto quando se troca de alinhadores. Tomei Benuron uma ou duas vezes para aliviar o desconforto. O ideal é fazer a troca antes de ir dormir;
- Quando colocamos os attachments e não estamos a usar o aparelho, numa fase inicial, a gengiva fica "cortada" e inflamada mas não é nenhum drama.

Em resumo, quatro meses depois de usar Invisalign tenho claramente um sorriso mais bonito, os dentes estão mais "direitos" e a estrutura facial está mais equilibrada. Mais para a frente mostro-vos a evolução dos próximos meses.

Créditos fotografia: Yellow savages.

Quinze

Estas são fotos do 15 de agosto, dia da Assunção de Nossa Senhora. Um feriado tranquilo, vivido em slow motion, se bem que com três crianças em casa há sempre animação e muita coisa a acontecer. Eles estão numa fase exigente, num registo de quase final de férias, em que já não se aturam uns aos outros e estão sedentos de programas e novidades para ocupar os dias.
Eu estou em fase de banho-maria, em introspeção e com alguns projetos novos em mãos. Novos objetivos, novos desafios e muita coisa a acontecer nos bastidores. Quando for possível partilharei convosco o que se passa deste lado. Agora, é aproveitar mais dois dias de fim de semana.

Vestido Zara coleção verão 2018 // Óculos TIWI // Brincos e anéis Carolina Curado // 
Colar CINCO // Sandálias Uterque outono 2018


Os rapazes foram na procissão, eu fiquei com a Carminho a percorrer as ruas da vila, em busca dos melhores spots para ver Nossa Senhora passar.

 Carminho com vestido Tu Chique (verão 2017) // Colar Lupinha // Menorquinas Pisamonas

Férias a sul

Duas semanas em modo férias, no sítio do costume, que souberam muito bem. Foi tempo de relaxar e repor energias para um final de ano que promete ser exigente (novidades em breve). Os miúdos estão enormes, parece que nas férias esticam e desenvolvem-se mais do que nunca.
Agosto é um mês tranquilo, em que parece que o tempo passa mais devagar, mesmo quando voltamos à rotina do trabalho. Daqui a 3 semanas recomeça a escola deles, de maneira que vou aproveitar o melhor possível os dias de agosto, sem trânsito e sem ter de madrugar.


Mais fotos e stories das férias no meu Instagram.