Crescer faz parte

Este fim de semana, mais propriamente, sexta-feira resolvemos tirar uma das grades da cama de grades da C. Perante a indecisão de escolher a cama definitiva, protelei esta decisão até agora... e ainda não decidi... A C., do alto dos seus quase 3 anos, com um percentil de altura nos 75, ainda cabe na cama que a acompanha desde os 6 meses, mas não por muito mais tempo.
Escusado será dizer que desde este fim de semana que temos visitas lá para as 4h ou 5h da manhã, numa de "Então, vamos acordar e tomar o pequeno-almoço?" HELP!!!! Para ajudar, o S. também faz questão de marcar presença geralmente a partir das 2h-4h da manhã. Bendita a hora de que resolvemos comprar uma cama de 1,80m, na altura era pouco comum, hoje em dia nem por isso, mas com menos espaço não sei como seria... Dormir, ou melhor, tentar adormecer tipo múmia, daquelas que não se mexem, com uma lapa agarrada é qualquer coisa! Claro que é ótimo tê-los ali mesmo ao lado, claro que deveria levantar-me e ir pô-los nas respetivas habitaciones, o problema, ou melhor, os problemas são vários:
1. Já passo tão pouco tempo com eles;
2. Estou cheia de saudades;
3. Acho sempre que vai correr bem;
4. No tempo frio não apetece levantar e estar de plantão à espera que adormeçam novamente (OK, agora fico sem esta desculpa);
5. Estou cansada;
6. Tenho sono;
...
e a lista podia seguramente continuar... Claro que por vezes, especialmente agora, eu ou o P. agarramos neles e vamos deixa-los no local de origem, se bem que muitas vezes voltam...
Claramente um "problema", uma melhor, uma situação a resolver :)
Vocês, como fizeram?!


A cama de grades da C. era do S., agora com as grades pintadas de branco. Uma foto da C. com 1 ano e do S. com 3 :)

Para acompanhar o blog no Facebook é AQUI.

Já participaram no Giveaway da Piupiuchick?! ou melhor, no Santos-away?!

6 comentários :

  1. lol!!! Cá em casa sofremos do mesmo ; ))

    ResponderEliminar
  2. Olá,

    Só para que se sinta mais descansada, aqui em casa é igual. Uns dias melhores outros piores, mas frequentemente elas fogem da cama delas e vêem para a nossa.

    Já aconteceu nós irmos dormir para a chaise longue e elas ficam na nossa cama.

    É claro que às vezes vamos pô-las novamente nos respectivos quartos, mas a maioria das vezes voltam a fugir.

    Esperemos que seja uma fase e que como todas as outras acabam por passar.

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Bem, na verdade tem alturas. As minhas meninas adoram o mimo de vir ter com os pais, mas se andam numa onda de repetir a ideia, converso com ela(s) e explico que assim não aguentamos, porque dormimos mal e ficamos cansados. Elas aceitam bem e deixam de vir.
    É claro que passado uns tempos voltam e vamos usando a mesma estratégia. Tem resultado.
    Desde cedo (desde os 6 meses) que as coloquei numa cama de solteiro. Dormem à vontade e adaptaram-se muito bem.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. olá, cá em casa temos um elemento que também foge para a nossa cama sempre que pode. a maior parte das vezes só damos por ele de manhã, porque ele aperfeiçoou a técnica de se enroscar sem nós darmos por nada... :-)
    tentamos não dar muita importância ao assunto, e se damos conta vamos pô-lo de volta à cama dele...

    ResponderEliminar
  5. Cá em casa sofremos do mesmo mal. Por volta das 5h da manhã aparece-nos no quarto a perguntar se ainda falta muito para ficar de dia... E, claro, acaba por ficar por lá. Por vezes, eu ou o pai, ainda a levamos de volta para o quarto dela mas acabamos por adormercer juntamente com ela numa cama de 90 cm! Tem quatro anos, começou a dormir no quarto dela por volta dos três meses, mas desde que saíu da cama de grades é rara a madrugada em que não nos faz uma visita. E o pior é quando aparece com companhia (ursos num dia, princesas da Disney no outro, etc...). Está difícil de controlar. Boa sorte.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!