Alimentação em tempo de férias

Já vos falei aqui da odisseia que é fazer com que a C. coma sopa e fruta, entre outros alimentos saudáveis, que fazem ou devem fazer parte da alimentação de qualquer criança. Lembro-me como se fosse hoje das férias de Verão de há 2 anos, tinha a C. acabado de fazer um ano e comia t-u-d-o lindamente, com a exceção de alimentos encarnados, i.e., tomate, morangos, cerejas, ameixas e por aí. Não sei porquê mas sempre nutriu uma antipatia/aversão por alimentos desta cor, mas até aqui tudo bem, já que não são essenciais, caso coma outros. Invariavelmente os dias começavam com um biberão com 330 ml de leite, fruta e iogurte a meio da manhã, almoço com sopa, prato e fruta, fruta ou bolacha Maria com iogurte a meio da tarde, jantar como o almoço e cama. Sem biberões à noite desde muito cedo. Foi também nestas férias que comeu o seu primeiro gelado, ou melhor, partilhou comigo um Magnum e ficou toda lambuzada. Gostou tanto que até fechava os olhos enquanto o saboreava!
A sopa podia ser verde, cor de laranja, branca, era indiferente. As frutas também eram sempre variadas, que é o que se quer nestas coisas de alimentação saudável. O leite já não era o materno (desde os 4-5 meses), mas sim o NAN 2 Premium feito com muito amor e carinho, e que desaparecia em menos de nada. Eu diria um minuto, por aí. Assim que via o biberão ficava nervosa, tal era a vontade :)
Foi nesta altura que o S. começou a não achar tanta graça à comida, especialmente o prato principal, tinha quase 3 anos. Até aqui comia o mesmo ou mais do que a C. com a mesma idade e era um bebé fofo com umas bochechas daquelas enooooorrrmes, que apetecia apertar. Agora tem quase 5 anos e gordura, refegos e afins, nem vê-los.


Em 2010.


Em 2011.


Em 2012.


Em 2013.

Passaram-se 2 anos e as férias grandes já se foram, mas as rotinas alimentares não se alteraram por aí além, até porque há hábitos que devem ser mantidos. Nas férias acordavam relativamente cedo, ou melhor, a C., o galo madrugador que acordava o S., e às 7h45-8h já estavam a pendurar-se em cima de mim a perguntar se eu já tinha as baterias carregadas!! Foram poucas as vezes que este ritual aconteceu depois das 9h, muuuuuito poucas. Já quando estão em tempo de colégio, é esta a hora de acordar, por isso, o pequeno-almoço acontece algures por volta das 8h30-9h. Por isso mesmo, lá para as 11h30 o S. já estava a dar sinal e a pedir comida, agarrava na sua lancheira e comia tudo o que lá houvesse para ele. Nós não almoçamos na praia como alguns de vocês, por isso, as nossas rotinas são muito parecidas às do resto do ano, com excepção dos horários, mais liberais, e duns extras aqui e ali.
As propostas que faço de seguida no que respeita à alimentação das crianças referem-se a uma idade superior aos 12 meses, se bem que há crianças que com um ano ainda não mastigam tudo como é suposto e, por isso, os alimentos mais duros, ou até os que têm sabores mais elaborados têm de ficar de parte.

Para quem vai à praia/piscina de manhã e almoça de faca e garfo em casa ou no restaurante proponho:

Pequeno-almoço
* Leite meio gordo (200 a 300ml) sem açúcar | evitar adicionar chocolate ao leite ou Cerelac porque só acrescenta sabor e calorias (leia-se açúcar e gordura desnecessários)
* Pão de mistura ou integral - 1 fatia do tamanho da mão ou 1 bola/cacete pequeno OU 4 bolachas tipo Maria ou água e sal OU cereais integrais com sabor (juntar fruta aos cereais faz com que se tornem mais agradáveis)

Meio da manhã
* 1 iogurte meio gordo com ou sem aromas ou 1 pacote de leite meio gordo (200 ml)
* 1 peça de fruta
* 2 bolachas

Almoço
* Sopa de verduras - 2 conchas pequenas
* Prato de carne ou peixe com uma fonte de hidratos de carbono (arroz, massa, batata, leguminosas tais como, grão, feijão, as ervilhas, lentilhas, por aí) e legumes em versão salada ou cozidos/salteados
* 1 peça de fruta

Lanche
* Semelhante ao meio da manhã
* Pode-se fazer um ou dois lanches consoante o intervalo entre o almoço e jantar

Jantar
* Semelhante ao almoço, mas na teoria em menor quantidade, caso as crianças se deitem passado uma hora ou menos

* É fundamental beber água para termos a certeza de que as crianças não ficam desidratadas.
* A fruta em peça em vez de sumo é sempre uma melhor opção porque tem menos açúcar e tem mais fibra.
* Cozidos, grelhados, assados no forno ou estufados sem molho, assim como os salteados em pouca gordura (azeite) são as melhores confeções que podemos dar às crianças.


Para quem passa todo o dia na praia proponho:


Pequeno-almoço
* Leite meio gordo (200 a 300ml) sem açúcar | evitar adicionar chocolate ao leite ou Cerelac porque só acrescenta sabor e calorias
* Pão de mistura ou integral - 1 fatia do tamanho da mão ou 1 bola/cacete pequeno OU 4 bolachas tipo Maria ou água e sal OU cereais integrais com sabor (juntar fruta aos cereais faz com que se tornem mais agradáveis)

Meio da manhã
* 1 iogurte meio gordo com ou sem aromas ou 1 pacote de leite meio gordo (200 ml)
* 1 peça de fruta
* 2 bolachas

Almoço
Para os que dormem a sesta:
* Prato de carne ou peixe com uma fonte de hidratos de carbono (arroz, massa, batata, leguminosas tais como, grão, feijão, as ervilhas, lentilhas, por aí) e legumes em versão salada ou cozidos/salteados
* 1 peça de fruta

Para os que não dormem e querem andar sempre dentro de água:
* Uma sandwich com pão de forma integral (há imensos e ótimos hoje em dia), alface, tomate e uma fonte de proteína, que pode ser frango desfiado ou fatiado, atum, ovo cozido/mexido, salsichas de aves, queijo.
* 1 peça de fruta

1.º Lanche
* Semelhante ao meio da manhã

2.º Lanche
* 1 sandwich
* 1 sumo de fruta

Jantar
* Semelhante ao almoço, mas na teoria em menor quantidade, caso as crianças se deitem passado uma hora ou menos

* Os gelados devem ser considerados um extra e não um substituto doutro alimento.
* Batatas fritas de pacote, como vejo tantas vezes, não são, de todo, um alimento saudável e por isso não devem ser comidos como se de pão ou bolachas se tratasse.
* Evitem as bolachas com muito açúcar, de chocolate, etc porque são de facto mais saborosas, mas de muito fraco valor nutricional.

Tentei resumir ao máximo porque, de facto, falar de alimentação em poucas palavras não é fácil, especialmente quando se fala no geral e não no particular. Dúvidas que tenham e queiram colocar façam-no aqui no blog, nos comentários e eu respondo para todos poderem ver e aprender.

Espero que tenham gostado e que seja útil.


 Para seguir o blog My happy kids no Facebook é AQUI e no Instagram AQUI.



Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!