Hoje o tema é outro

Hoje o tema é outro e onde me sinto bem à vontade... Apesar do meu dia-a-dia ser dirigido especialmente a adultos ou adolescentes com mais de 16 anos, a nutrição infantil é para mim também muito importante, já que as crianças de hoje são os adultos de amanhã. Quando estagiei "fugi" à Pediatria, não por não gostar de crianças, pelo contrário, mas por querer evitar a dor  de "perder" um doente, neste caso, uma criança. Ser dietista num hospital tem destas coisas, a nossa vida não é feita só de consultas, mas também de assegurar os cuidados de saúde no internamento. Apesar de adorar os desafios do meio hospitalar segui carreira na clínica privada, onde investi na minha grande paixão, que é o excesso de peso e a obesidade, ou melhor, o tratamento do mesmo. Especializei-me em doenças do comportamento alimentar, fiz o mestrado na área da nutrição comunitária com dissertação no âmbito da obesidade infantil. Por isso mesmo, falar de crianças e alimentação saudável/educação alimentar é como respirar ar puro para mim, sai-me naturalmente.
Como sabem tenho dois filhos, o S. com quase 5 anos e a C. com 3 acabados de fazer. Em nada, ou quase nada são iguais, até na alimentação e na forma como se relacionam com ela... O S. adora legumes, fruta, come lindamente tudo o que é saudável, só não adora pão, e a sua única tentação é um chocolate de vez em quando e gelado de morango. A C. é praticamente o oposto, excepto na parte da tentação :) Adora tudo o que não é saudável e é um castigo para comer sopa, fruta, beber leite simples, iogurtes só gosta dos naturais e açucarados (menos mal, dentro do género), não come pão quase nunca, enfim... Por ela o dia passava-se a papa Cerelac, bolachas de preferência de chocolate e prato principal. Sim, porque carne/peixe e respetivos acompanhamentos adora! É uma luta constante, um relembrar dos conhecimentos adquiridos, para pôr em prática as estratégias para implementar o gosto por alimentos saudáveis. Quando não gosta, puxa o vómito, mas nunca tem esse "reflexo" quando se trata dos alimentos que gosta, se é que me percebem... Muitas mães passam por isto, bem sei, por isso mesmo pensei bem e resolvi inaugurar uma rubrica aqui no blog acerca de alimentação saudável como uma forma de lifestyle. Sim, porque comer bem não pode ser apenas por "moda" ou porque queremos emagrecer, é algo que deve ser cultivado e que começa em casa, pelos pais, aliás como em tudo na educação das nossas crianças.


Gostaram da novidade?!

Para seguir o blog My happy kids no Facebook é AQUI e no Instagram AQUI.

13 comentários :

  1. Curioso, ainda hoje tinha pensado em si, em nutrição, na minha dieta e pior de tudo, na dieta, ou melhor, na RA que o meu G. tem que fazer. Tem 8 anos e peso a mais!!! Não parece, e por isso é uma tormenta com os amigos e familiares que dizem que eu exagero, mas sei que não.
    Vou ficar aqui, deste lado, ansiosa pelas dicas!
    Beijinhos e continuação de boas férias.
    Sandra Neves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra, obrigada!! Já estou a preparar os temas, aceitam-se sugestões ;)
      Um beijinho

      Eliminar
  2. Acho que é uma excelente ideia passar a sua experiência nesta área a outros bloggers. Obrigada, vou ficar atenta a esta rubrica :)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Supimpona! Se tiver algum assunto que gostasse de ver abordado diga-me. Um beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Adorei!!!
    Uma das coisas que honestamente mais me irritava nestes blogs que acompanham o crescimento das crianças era o facto de se cingirem quase única e exclusivamente aos "kits" para vestir, locais de férias, dicas de blá blá...
    AGORA SIM!!um tema que realmente interessa...tudo se quer como o sal na comida...com moderação...e quanto mais abrangentes forem os temas melhor e se se tratar de uma pessoa especializada...é como uma cereja no topo de um bolo!!!
    Se reparar...uma mãe quase nunca tem dúvidas quanto àquilo que há-de vestir à sua criança (embora não condene que se lancem dicas de moda e de lifestyle, porque eu também gosto de ver e sigo...condeno que se fale SÓ nisso), mas no que toca à alimentação as dúvidas são mais que muitas!
    Obrigada por partilhar o que sabe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mariana!! Caso tenha sugestões de temas, diga :)

      Eliminar
  5. Parabéns pela excelente ideia!

    Tenho uma bebé de 31 meses e preocupo-me imenso com a questão da alimentação. Se já sou fã assídua do seu blog, agora não o perderei por nada!!

    Sugestões de temas:
    . Produtos biológicos
    . Doces: qual a frequência e quais os mais inofensivos para crianças de 2/3 anos?
    . Sopa vs. legumes em crú
    . Pequeno-almoço ideal para crianças de 2/3 anos
    (...)

    A minha lista seria interminável, mas espero que goste das sugestões.


    Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. hoje mesmo descobri que é dietista e que talvez a visite em breve! ;) e com este post finalmente vou ficar grudada no blog a 100% (até aqui via mais quando falada de coisas para rapaz porque me roia de inveja com tanto folho na C!). faz muito bem em falar daquilo que conhece tão bem, a alimentação em crianças. obrigada!

    ResponderEliminar
  7. Que boa notícia! O meu filhote faz amanhã um ano e eu ando aqui a matutar na frase que mais tenho ouvido ultimamente "Ele agora pode comer de tudo, como a restante família"... é mau isto fazer-me confusão??? Adorava que este fosse um dos temas abordados... Como alimentar de forma saudável um bebé de 1 ano! :) Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, de facto é uma frase que os pediatras dizem mas que não deve ser interpretada à letra! Um tema muito interessante, já está na lista ;)

      Eliminar
  8. Excelente ideia! Tenho um Guilherme de 10meses e ando desesperada pois ele simplesmente nao quer comer... Por ele leite e papa eram suficientes.... Aguardo os novos posts!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!