Que canseira

Há dias que passam a voar, em que parece que 24 horas são meia dúzia e que por entre os mil e um afazeres e tarefas do dia-a-dia nada fizemos. Não são dias suaves nem pouco cansativos, antes pelo contrário, são dias em que apesar de andarmos a correr de um lado para o outro, nada parece estar feito ou resolvido. São dias que me deixam nervosa e com vontade de "desligar", de fazer pausa e esquecer o turbilhão de coisas que nos rodeia, o sem número de exigências que uma mulher, mãe, e trabalhadora tem pela frente.
Às vezes fico com a sensação de que pensam que sou a super-mulher, mas não, desenganem-se. Sou relativamente desembaraçada, persistente e organizada q.b., daí conseguir conciliar tanta coisa, mas há dias em que tenho de assumir de que algumas coisas têm de ficar por fazer e que amanhã é outro dia. Mesmo assim, por vezes irrito-me por não cumprir com os objetivos que estabeleci para mim e em que fico exausta porque os miúdos estão do contra, dias que eu já só quero que acabem rápido para poder "desligar" do mundo e descansar. Atualmente não aguento acordada até tarde, de maneira que as noites rendem muito menos e no dia seguinte tenho de ser ainda mais rápida e eficaz em tudo o que está planeado fazer nesse dia.
A minha vida é igual a tantas outras e por isso acho que sabem do que falo. Acordar antes de 6h30, dar o biberon ao Vi, tomar banho e vestir-me, acordar a Carminho e o Salvador, convence-los a sair da cama, irem à casa de banho, tomarmos o pequeno-almoço, acabar de me arranjar enquanto se vestem, preparar lancheiras, sair de casa a correr porque já passam 5 ou 10 minutos da hora, chegar ao colégio passados 30 minutos, deixa-los, entrar novamente no carro e demorar mais 45 minutos até chegar ao trabalho, depois do trabalho vem o blog, às vezes reuniões, respostas a emails, ir para casa sozinha ou ainda ter de ir busca-los ao colégio, chegar a casa, hora dos mimos e banhos, às vezes trabalhos de casa, blog, o jantar dos mais velhos, depois o do Vi e por último o nosso. Conversa entre todos, últimas brincadeiras antes de ir para a cama, lavar os dentes, fazer xi-xi e finalmente cama. Primeiro os mais velhos e depois o Vi, que por vezes demora alguns minutos a adormecer. Depois ou vou para o computador ou pura e simplesmente adormeço. Que canseira! Juntem a esta equação tratar da casa e aqueles dias em que é preciso ir ao supermercado. Preparar os sacos de natação e atividades extra, dormir e amanhã começa tudo outra vez.

Este post aqui.

*

Podem seguir-nos no Instagram em @myhappykids.


5 comentários :

  1. Cá por casa é igualzinho e só tenho 1, o próximo chega dentro de uma semana. O tempo voa e temos sempre a sensação que não fizemos nada de jeito.

    http://ohcutxicutxi.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Sei bem o que isso é...Já vivi em Lisboa, embora tivesse muita ajuda, as horas no transito essas ninguém as tira. Hoje vivo em Vila Real uma cidade muito mais calma, posso dizer que vivo no campo. De manhã posso levantar-me às oito, ouvir o canto dos pássaros, o barulho da água a correr no rio...De casa ao colégio são cinco minutos e três minutos do trabalho.

    ResponderEliminar
  3. Sem dúvida Paula, eu demoro 1h30 a chegar ao trabalho para os ir deixar ao colégio, ainda assim não abdico de os ir levar porque sei que para eles é super importante. Poderia encurtar essa viagem, demorando apenas 45m, mas sei que esses 45m da minha vida lhes dá imensa felicidade. Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. A vida é uma correria..

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!