Rapazes queridos em versão low cost

Vestir rapazes, nomeadamente quando são pequenos, é bem mais difícil do que vestir meninas. Facilmente se passa do azul bebé e do xadrez para peças de roupa mais radicais e desportivas que não são definitivamente a minha “praia”. Agora que o Vicente está com 13 meses e já anda, começo a ter de pensar noutras opções, que passam por ir retirando os tapa fraldas e blusas com golas redondas, substituindo por calções, jardineiras e camisas. Gosto particularmente de calções com alças ou suspensórios, acho amoroso, adoro camisas de gola à padre (mais do que as de gola tradicional) ou que apertem atrás, para ir mantendo o ar de bebé, que faço questão de manter durante o máximo de tempo possível. Quando eles crescem, a roupa passa invariavelmente por calças, camisa, tshirt ou polo, um agasalho e mais nada.
Oiço muitas vezes amigas com bebés pequenos dizerem que a roupa de criança é cara, especialmente porque serve-lhes durante pouco tempo, e depois tem de ser arrumada de vez já que nestas idades eles crescem relativamente rápido. Ainda assim, não consigo resistir às lojas mais tradicionais, que produzem numa escala menor, muitas vezes em versão handmade, com modelos, padrões e pormenores apetitosos e daí o preço subir comparativamente a grandes cadeias de marcas de roupa.
Há peças em que vale a pena “investir”, outras nem por isso. Os básicos devem ser bons, com qualidade, mas hoje em dia há imensas opções com uma excelente relação qualidade-preço. Cada vez mais a Zara, Zippy e afins têm opções queridas para eles (e elas), a um preço ótimo e por isso não é preciso gastar-se uma fortuna para vestir bem as nossas crianças. Misturar é o lema, ou seja, combinar peças mais acessíveis com outras mais especiais e por isso hoje o post é dedicado a isso.

Camisas Zara Baby // Casacos de malha, calções e botas Zippy.

*


1 comentário :

  1. Que sugestões mais queridas!! Adoro os casacos e os calções são mesmo apetitosos!!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!