Amamentar?

Este é um tema bastante sensível que possivelmente divide muitas opiniões. Um tema que cada vez mais se fala, por bons motivos, mas com contornos que merecem ser explorados... Passámos do tempo em que "claro que todas as mulheres têm de dar de mamar" para o "que horror, dar de mamar? o menos possível ou não dar de todo" e voltámos ao "dar de mamar sempre, em todas as circunstâncias e em todo o lado porque é a coisa mais natural do mundo".  Pois bem, para mim é "não tanto ao mar, nem tanto à terra".
De facto nunca me passou pela cabeça não dar de mamar, e confesso que me faz alguma confusão quem não quer pensar sequer na hipótese de, de maneira que assim que o bebé nasce tomam medicamentos para secar o leite. Ao mesmo tempo, também não acho normal que se dê de mamar em todo o lado, ou melhor, que se faça isso à vista de toda a gente. Será pudor? será a forma como fui educada? talvez, mas também acho que não é normal mostrar o que anda tapado só porque sim. A mim incomoda-me estar a almoçar num qualquer restaurante e ter uma mulher ao meu lado de maminha de fora a alimentar o bebé, enquanto discute animadamente um tema corriqueiro com meia dúzias de amigos. Considero que é algo de privado, um momento especial entre mãe e bebé e não para ser partilhado com toda a gente...
Já dei de mamar aos meus filhos na rua, em espaços públicos, mas escolhi um local minimamente calmo e com o mínimo de condições, usando uma fralda ou mais recentemente um daqueles panos ótimos, super práticos, que dão privacidade à mãe e bebé e criam um ambiente menos distrativo para os bebés. Não quero irritar ninguém, nem gerar confusão nas defensoras de que dar de mamar é a coisa mais natural e fantástica do mundo, mas também considero errado criar nas mulheres, recém mães, a ideia de que é errado optar não dar de mamar, que deviam ter vergonha de dar leite em pó em vez de leite materno. Já vi várias amigas sofrer com crianças que não dormiam nem as deixavam descansar porque tinham fome (ou mais necessidade de alimento), amigas que sentiam que eram piores mães só porque tiveram de começar a dar suplemento aos bebés, mulheres que foram reprimidas porque decidiram que não conseguiam mais, depois de sofrerem fisicamente com esse processo, com dores, etc... "Pois, o teu leite é fraco..."
Sou da opinião de que isto não está certo, que enquanto mulheres que vivem numa sociedade evoluída temos os conhecimentos para decidir o que é melhor para nós e para os bebés, e nunca nos podemos esquecer de que uma mulher triste e deprimida é uma mãe menos capaz. Até 1 ano de idade acho ótimo, está mais do que provado de que tem inúmeras vantagens, depois disso, num país desenvolvido acho demasiado. Aliás, pressupondo que as mulheres começam a trabalhar passados 4 ou 5 meses é inevitável começarem a ter menos leite e os bebés passarem a precisar doutras soluções. Acho dispensável que sempre que se tem um bebé, a segunda pergunta seja, "e está a mamar?", como se isso fosse relevante para outras pessoas que não a nossa família.

Vicente, no 2.º dia de vida.

 *


44 comentários :

  1. Já amamento a minha bebé há 8 meses e espero continuar a fazê-lo até ela não querer mais! Quanto a amamentar em qualquer lado, adorava que fosse considerado natural. É "um momento especial entre mãe e bebé" nos primeiros dias ou nalgumas horas do dia, depois é rotina e para aquelas que como eu, têm bebés a mamar de 2 em 2 horas, querem é poder fazer a sua vida "normal", sem ter que se esconder a cada 120 minutos! Mas claro que é só a minha opinião :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para dar de mamar de 2 em 2 horas não deve estar a trabalhar, pois não? Pelo menos fora de casa... Também não gosto de ver mulheres expostas, de mamas de fora, apesar de ser a favor do aleitamento materno. E da me ideia de que a Filipa também pensa assim, ela não diz para nos escondermos.

      Eliminar
    2. Mariana, o que tem a ver se a Monica trabalha ou nao? e aliás.. "Também não gosto de ver mulheres expostas, de mamas de fora" arrepia-me tanta barbarie!!!Mulheres decotadas e em bikinis nos anuncios sao fixes,modelos semi nuas em passarelas tao otimas, raparigas adolescentes com shorts com meia nalga de fora aceita-se,ja uma mae a amamentar o filho é quase um insulto ao bom senso. pelo amor de deus get over it!

      Eliminar
    3. Eu nunca disse que as mulheres se deveriam esconder, penso que isso ficou bem claro no post. Apenas disse que não gostava/dispensava ver mulheres que fazem questão de deixar TUDO à mostra só porque amamentar é super natural. Já assisti a uma senhora literalmente de maminha de fora a pedir um gelado enquanto o bebé não estava a mamar, querem mesmo convencer-me de que isto é normal?!

      Eliminar
    4. :) :) :) o que eu já me ri!!! Claro que não é normal Filipa, mas as fundamentalistas da amamentação não conseguem concordar consigo (connosco).

      Eliminar
  2. Acabo por concordar, bom post. É sem dúvida um tema bem controverso e sensível!

    ResponderEliminar
  3. Concordo com a sua opinião, só acho que o pessoal médico devia informar melhor as mães, para se acabar de vez com o mito do leite fraco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo!!! Tenho amigas que passaram mal porque todos lhe diziam que o leite era fraco, que devia beber mais água e comer melhor. Acho ridiculo!!

      Eliminar
    2. E também acho que as enfermeiras deveriam ser mais atentas na ajuda ao início da amamentação. Já tive três filhos e nunca ninguém perdeu mais de 2 minutos comigo a explicar-me para além do básico.

      Eliminar
    3. Sou enfermeira e realmente é lamentável que as minhas colegas descurem esses ensinos e apoio tão importante as mães de primeira vez. Quando passei por isso fiquei impressionada com a falta de cuidado.

      Eliminar
  4. Concordo completamente com quase tudo. Também não me parece normal que se dê de mamar em qualquer sítio ou durante vários anos. Até me podem dizer que "dar de mamar é a coisa mais natural do mundo", mas há tantas coisas igualmente naturais que também não mostramos em público. Quanto ao facto de lhe fazer confusão que nem sequer se tente dar de mamar e se seque logo o leite, a mim também me fazia, mas depois da experiência com a primeira filha, na segunda a decisão foi imediata. Não dei de mamar. Nunca me senti pior mãe por isso.

    ResponderEliminar
  5. Totalmente em desacordo consigo, principalmente na frase completamente descabida "depois disso, num país desenvolvido acho demasiado."
    O leite materno tem inúmeras vantagens mesmo depois de um ano. O facto de ser um país desenvolvido ou não não entra na equação. A OMS e a DGS aconselham a amamentação no mínimo até 2 anos. Essa sua opinião não tem qualquer fundamento, seria igual a dizer que depois de um ano não se deve amamentar porque o bebé usa calças...
    Aliás, todos os bebés tem necessidades em cálcio, e a maioria dos pais continua a dar-lhes leite, mas de outra espécie. Se há necessidade de beber leite porque não continuar a dar leite da própria mãe, que supre exactamente as necessidades da criança?
    Em relação ao amamentar em qualquer lado, se se sente incomodada por quem faça isso, pode levantar-se e ir-se embora. Eu, se a vir a alimentar-se, não me sinto incomodado. Não vejo o porquê de sentir-se incomodada de ver um bebé a comer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A opinião da Filipa é super equilibrada. E devia informar-se porque a organização mundial de saúde é precisamente o que o nome diz MUNDIALE por isso tem que ser generalizada. E aconselham até dois anos precisamente porque em países não desenvolvidos não há acesso a alimentação que felizmente temos no nosso país e por isso mesmo, antes o leite da mae do que nada. Ou acha que em áfrica há latas de leite nas várias wells espalhadas? (vê o ridículo?) e o leite da mae não suprime todas as necessidades e por isso se faz a introdução de outros alimentos. A minha filha cai fazer 18 meses e ainda dou de mamar. Até há um mês não fez outro tipo de leite senão o meu. Mas há que respeitar as opiniões e ter confiança nas nossas sem dizer disparates.

      Eliminar
    2. Olhe, concordo tanto consigo.
      Só acrescentar que esta senhora é que me parece uma tontinha num país desenvolvido com tanta barbaridade que escreve/pensa.

      Eliminar
    3. Quando comentou sobre a OMS excluiu a DGS porque lhe convém? É que o que disse não é verdade. A DGS também aconselha até aos 2 anos, e agora?

      Eliminar
    4. E não chega? Acha por acaso que a dgs é um órgão autónomo? Tem que seguir as directrizes da OMS. Mas ainda bem que é a dona da verdade. Mais vale um inteligente a fazer-se de burro que um ignorante a fazer-se de inteligente. Mas sinceramente não vale a pena gastar o latim com pessoas que dizem "e agora?" como se estivessem no 4 ano. Felicidades e se tiver filhos boa sorte para eles.

      Eliminar
    5. Adoro o : e agora??? o meu filho têm 6 anos e usa muito nas conversas comigo..

      Eliminar
    6. "Acha por acaso que a dgs é um órgão autónomo? Tem que seguir as directrizes da OMS." Sim, a DGS é um órgão autónomo. Não, não tem de seguir as directrizes da OMS.

      Eliminar
    7. Meu deus realmente a ignorância e falta de humildade não tem solução. Afinal já consigo perceber o porquê de o país estar assim... Porque realmente existem pessoas como você

      Eliminar
  6. Eu ainda dou de mamar ao meu bebé, que já tem quase 16 meses (embora seja só à noite), e tenho a mesma opinião que a Filipa. Acho que é um momento íntimo entre mãe e filho e nunca consegui dar de mamar à frente de outras pessoas (embora não critique quem o faça).

    ResponderEliminar
  7. Concordo completamente consigo. Tenho uma bébe de 15 meses que mamou até aos 5/6 meses por escolha praticamente minha. Tinha leite mas comecei a achar que não era suficiente (coisas de mãe de primeira viagem) e comecei com suplemento e ela começou a gostar cada vez mais do suplemento que acabei por deixar de lhe dar mama. Sinceramente não era uma coisa que gostasse de fazer, fazia porque sabia que era o melhor para a bebe mas nunca me senti muito bem. Quanto a amamentar em todo lado também não me sentia muito bem, quanto às outras mães que o fazem não acho estranho nem me sinto incomodada.

    ResponderEliminar
  8. Não concordo consigo. Acha que num país desenvolvido não se deve dar a mama e deve dar-se leites artificiais cheios de açúcares? Acha que dar a mama até o bebé fazer o desmame natural é coisa para pobres? Deve fazer uma reflexão sobre o que entende como país desenvolvido.
    Também não concordo com a sua opinião sobre amamentar em público! O bebé está a alimentar-se, não tem que o fazer num sítio escondido nem com a cara tapada.
    O leite materno é o melhor alimento que qualquer bebé pode receber nos primeiros anos de vida e só deve ser substituído por outro leite quando o bebé assim desejar. É claro que quem não pode amamentar ou não quer não é menos mãe por isso contudo devemos respeitar quem o faz seja aos 2 meses ou aos 3 anos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Filipa, quando se alimenta, assim como aos seus filhos, fá-lo em resguardo. Enfim, tanta asneira.

      Eliminar
    2. Olhe mas por acaso deve estar a discutir sozinha porque não foi isso que eu li no texto. Mamar ser pobreza e blabla esses preconceitos todos. E ninguém fala em desrespeitar. O meu filho tem 18 meses e também espero que seja ele a fazer o Desmame naturalmente como tem acontecido porque iria me custar se fosse eu a não permitir que ele matasse mas há coisa que na minha opinião, se não se importa, se tornam contraproducente, ao 3 anos? Quatro? Respeito mas não sou dessa opinião e sou defensora acérrima da amamentação. E no entanto também me faz confusão o " à vontadinha" de algumas pessoas a darem de mamar que parece que estão num bar de strip. Pode dar-se de mamar discretamente sem o aparato que muitas pessoas fazem como se fossem dar um espetáculo. E quando são mais velhos a fazer este espetáculo (quando já não é por uma questão de alimentação mas birra da criança que está quase na faculdade). Acho bem que as mães saiam e não se coibam de dar de mamar em público mas respeitando também os demais.

      Eliminar
    3. Nota-se perfeitamente que tem preconceitos. Dar de mamar como se estivesse num bar de strip? Mamar por birra quando está quase na faculdade? É que perdeu os argumentos todos...

      Eliminar
    4. Mariana, em que parte do post é que digo que não se deve amamentar?? Os leites de fórmula não estão cheios de açúcar e imagino que saiba que o leite materno contém açúcar. É óbvio que o leite materno tem muito mais vantagens, acima de tudo por ser um alimento vivo.

      Quanto à anónima que refere que alimento os meus filhos em resguardo... :) no comment.

      Eliminar
  9. Bom texto. Amamento o meu filho de 4 anos. Quando nasceu nem fazia a mínima idéia que ele ia mamar e menos que se ia prolongar pelo tempo. Foi o melhor que fiz para ele, a todos os níveis, sobretudo de saúde. Tenho pena dos bebés que não foram amamentados, isso sim, mas é a minha opinião e respeito quem não tenha querido amamentar. Quanto a amamentar em público, também nunca o fiz assim em locais overcrowded :-) mas não me incomoda nada se vir uma mãe a fazê-lo. Cada uma sabe de si.

    ResponderEliminar
  10. "também não acho normal que se dê de mamar em todo o lado" nao vale a pena continuar a ler o artigo.. sao pessoas como esta blogger que fazem com que a luta pela normalizacao da amamentacao nunca acabe.enfim..

    ResponderEliminar
  11. "também não acho normal que se dê de mamar em todo o lado" e paramos de ler. é graças a pessoas como esta blogger que havemos tantas na luta pela normalização da amamentação. bem haja ela e o seu "pudor" que nao reflete mais do que a sexualização da mulher a tudo custo mesmo num acto natural de alimentação numa sociedade em pleno siglo XXI.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E são pessoas como vocês, fundamentalistas, que tornam este assunto tão difícil de discutir/debater... Que eu saiba a amamentação está normalizada, ou existe alguma regra/norma que a proíba??
      Acto natural de alimentação, concordo... e que outros actos naturais praticamos em privado? Tenho em crer que são mais do que os públicos... Ainda assim, já referi que por mim podem dar de mamar em qualquer lado, circunstâncias e como quiserem... nada contra, mas que não acho bonito nem adequado, não acho.

      Eliminar
  12. Filipa em que se baseia para dizer que "num país desenvolvido acho demasiado"? Será que o leite de lata é melhor? A sua opinião deveria ser mais fundamentada tendo em conta o número de seguidores que tem e a sua formação de base....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No post seguinte encontra fundamentação que suporta essa afirmação.

      Eliminar
  13. Tanta asneira e tão pouca responsabilidade. Trate lá dos conjuntinhos e das festas e esqueça os assuntos dos crescidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim porque os crescidos fazem como a senhora. Insulta e não dão argumentos. Se é isso que passa aos seus filhos é lamentável.

      Eliminar
    2. "Patusinha".... Sempre ouvi dizer que, quando não se tem argumentos, ataca-se com ....

      Eliminar
  14. Estes comentários são absurdos. Usam tudo para atacar. A minha pediatra sempre foi a favor da amamentação, mas sempre me referiu que a minha alimentação tinha de ser muito boa, coisa que tentei cumprir até um ano de idade. Agora venham-me dizer q fazem uma alimentação cuidada durante 2/3/4 anos? Duvido!
    Mais acrescento que concordo com a privacidade, sempre tive esse cuidado e nunca deixei de sair por causa de dar de mamar. Até o meu marido se incomoda com o à vontade das mulheres atualmente.

    ResponderEliminar
  15. OMG!!! Fico encantada com as fundamentalistas da amamentação. São espetaculares, percebem coisas nas entrelinhas, distorcem tudo e depois insultam quem tenha opinião diferente.

    há muitos temas em que as mulheres são quase obrigadas a mentir, sob pena de levar com a fúria de gente que, assim de repente, não tem nada a ver com o assunto.
    Se optou por uma cesariana, é melhor dizer que o bebé estava atravessadissimo, que não queria dar a volta.
    Se decidiu não dar de mamar, então tem de dizer que o leite era péssimo, ou que, misteriosamente, nunca chegou a subir. Isto, acompanhado de lágrimas de dor e pesar por não poder experienciar o mais enternecedor momento da vida e por, já se sabe, nunca ir conseguir criar laços com a criança que, antes dos 10 anos, já terá sucumbido ao mundo do crime e da toxicodependência.
    Agora vêm também as defensoras de "dar de mamar em público". Ai de quem é que se atreva a querer um bocadinho de privacidade ou possa ter algum pudor em andar a mostrar mamilos chupadinhos a pingar leite. Temos também que aguentar os mamilos das outras, em reuniões, autocarros ou estádios de futebol porque é natural .... senão, está o caldo entornado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava só de responder a esta última anónima porque começa logo mal, coitada.
      Sabe que em Portugal, a única pessoa que pode decidir se é ou não cesariana é o médico?
      Não é uma opção... não é uma escolha, é apenas condicionado pelas circunstâncias médicas e nada mais. Por isso sim, decidir o tipo de parto, quer queira quer não, está errado.
      Não há nas entrelinhas, está tudo escarrapachado neste manifesto.
      Por um lado é contra quem seca o leite, por outro é contra quem dá de mamar em todo o lado. Por um lado nunca pensou em não dar de mamar, por outro é escandaloso que se dê em qualquer parte.
      Não há opinião neste texto, há coisas atiradas para o ar, medo de ter uma opinião sincera e de dizer o que realmente sente: que é a favor da amamentação, mas da sua. É a favor que se dê de mamar em público mas com pudor, que é contra quem opta não dar de mamar.
      É muito diferente ser-se púdico - em todo o seu direito - e julgar os que para sua sorte não são.
      Boa sorte depois disto.

      Maria Sofia Barros

      Eliminar
    2. Errado Maria Sofia Barros, sou a favor da amamentação mas respeito as mulheres que não o fazem. Ao contrário de "si" e da frente extremista "pró-amamentação".
      Faz-me "confusão" quem toma medicação para secar o leite, mas respeito a sua decisão.
      Acho dispensável dar de mamar a partir de determinada idade, mas respeito a sua decisão.
      Imagino que para si o único post possível fosse "amamentar sempre, em exclusivo até aos 6, se desse mais melhor ainda. Amamentar "ad eternum" sempre, e leites em fórmula só nos hospitais, de vez em quando nas farmácias mediante receita médica e jamais nos supermercados porque é um atentado à responsabilidade materna.

      Eliminar
  16. Em Portugal são os médicos que escolhem o tipo de parto? Está desinformada! Em qualquer hospital particular pode decidir se quer cesariana, desafio a quem me diga o contrário. Já nos públicos é o oposto, natural até ao limite!

    ResponderEliminar
  17. Até que idades amamentou? E porque introduziu suplemento, Filipa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até aos 5 e 3 meses. No caso do Salvador foi quando comecei a trabalhar, aos 4 meses, que dava de mamar de manhã, à tarde e à noite e gradualmente o S deixou de querer (deixei de ter leite). No caso da Carminho ela tinha cerca de 1 mês quando introduzi o suplemento, apenas 30-60ml após leite materno porque apesar de mamar lindamente e ganhar 400g por semana (nasceu com baixo peso) não parava de chorar dia e noite, até que o pediatra foi da opinião que o meu leite não era suficiente. Eu não queria acreditar, mas o que é certo é que assim que a Carminho começou o biberon como complemento, deixou de chorar e dormia 6h à noite! No caso do Vicente, como ele foi internado aos 2 meses e meio com a bronquiolite e não tinha força para mamar, tinha de tirar com a bomba e provavelmente com o stress a produção de leite baixou bastante, o que obrigou a complementar com suplemento.

      Eliminar
    2. Obrigada pela resposta.

      Eliminar
  18. O leite materno fortalece o sistema imunitário do bebé. Contra este facto não há argumentos.
    A função primordial das mamas é produzir leite. A visão sexualizada das mamas é que as torna tão "incovenientes".
    O marketing dos leites artificiais é enorme e poderoso. Há delegados de propaganda em todos os centros de saúde e hospitais públicos e privados. O leite materno não dá dinheiro a ninguém, a não ser à própria família que não gasta dinheiro em latas e poupa em cuidados de saúde ao bebé.
    Amamentar é mesmo o mais natural em nós, seres humanos, mamíferos. Não é sexual, é alimento, é afecto, entre mãe e cria.
    As crianças que foram amamentadas são mais seguras, mais autónomas. Vários estudos indicam isto.
    Podia continuar, mas já me chamaram de fundamentalista de certeza ;)
    (Amamento a minha filha de 18 meses, com muito gosto. Não sabia nada de amamentação antes de ser mãe e nem sonhava que ia amamentar mais do que uns meses, depois de passar as dificuldades iniciais descobri que era um "super poder" e o mais natural do mundo).

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!