Que filme!

Ontem foi dia de pediatra para a Carminho e o Vicente. Até aqui nada de anormal... Antes do Vicente nascer, geralmente ir ao pediatra ou ao médico significava não ir sozinha já que o P. também ia, o que, quer se queira quer não, facilitava bastante as coisas. Agora com três e os dois mais velhos na escola, um tem de ficar com o(s) que vai(ão) ao médico, e o outro vai buscar quem é preciso à escola. 
Já tinha ido várias vezes sozinha com o Vicente ou o Salvador ao médico, mas com dois ainda não, até ontem, e posso dizer que não correu lá muito bem... a consulta atrasou (porque estamos na altura por excelência dos atrasos por causa das urgências de última hora) e isso significou esperar 1h30, o que com duas crianças não foi fácil. Inicialmente correu tudo bem e o primeiro desafio foi quando eu estava a dar iogurte ao Vicente, com ele sentado no carrinho, e a Carminho decidiu que precisava de ir à casa de banho. Pedi para esperar, ela disse que estava muito aflita (... assim de repente...) e apesar de conseguir atrasar a ideia, lá tive de suspender o lanche para irmos todos para a casa de banho. Lá entrámos, limpei o que podia e ajudei a Carminho enquanto o Vicente olhava para o iogurte, até que acabei por lhe dar o resto... na casa de banho... Saímos e a Carminho viu uma fonte de água, claro que como qualquer criança, não descansou enquanto não tirou água para beber. Voltámos para a sala de espera (a menos concorrida, lá fora) e o Vicente quis sair do carro, começou a ficar inquieto com uns avós amorosos que lá estavam a desafia-lo para a brincadeira.
Andou, dançou, correu e até aqui tudo bem, mas depois a Carminho decidiu que estava na altura de brincar com ele e isso significa pegar no Vi ao colo (sem a mínima noção ou cuidado), sendo que eu dizia "Carminho, cuidado". Não soubesse já eu o que aí vinha, e com a excitação dos dois a aumentar, a Carminho tropeçou, deixou o Vi cair e caiu por cima dele. Eu só tive tempo de dizer "Car-mi-nho!" e levantei-me na maior vergonha!! Chorou um bocadinho, nada de especial e continuaram na excitação. A seguir a isto os disparates continuaram, até que levei-os para a outra sala de espera, onde já há brinquedos, televisão (e muitos micróbios porque há várias crianças), e lá se foram entretendo...
Chegou a hora da consulta e entrámos. Primeiro o Dr. Gonçalo viu a Carminho, depois o Vicente e estivemos quase uma hora dentro do gabinete. Inicialmente até correu mais ou menos bem, com o Vicente a andar pelo chão, a mexer em tudo o que devia e não devia. Depois começaram a brincar os dois e, desde fazerem imenso barulho, espalharem tudo pelo chão, a eu estar constantemente a levantar-me para evitar danos de maior (e mesmo assim o Vicente conseguiu tropeçar na balança e cair e bater com a cabeça no lavatório), parecia um cenário de loucos!! Nessa altura lembrei-me de quando tenho mães que levam os filhos à consulta e eles não param quietos, só fazem asneiras, etc. e pensei "que vergonha", "deve achar que isto é sempre assim e que os miúdos são uns mal-criados". No final já eu estava K.O. e irritada com tudo isto e vim o caminho todo para casa a dizer "nunca mais vou com os dois sozinha para o médico". Zanguei-me com a Carminho no carro, o Vicente veio o caminho todo a chorar (mais de 30 minutos!), dei-lhes banho, jantar, deitei-os e só depois é que fui comer, já passava das 21h30. Que final de tarde! Ao mesmo tempo, é inevitável pensar que não há de ser só assim comigo, por outro lado nunca tinha passado por uma destas...
O que é que aprendi?
- evitar ao máximo ir sozinha com dois para o médico. Eles estão em maioria e quando se juntam são umas pestes!
- não tirar o Vicente do carro e ir entretendo-o com comida (adora pão, bolachas e fruta);
- levar mais brinquedos;
- levar roupa fresca (porque não parei quieta e com o ar condicionado já estava a ferver) e prática;
- levar algumas 4 ou 5 chuchas porque estão sempre a cair ao chão, mesmo com corrente;
- tentar que durmam antes para estarem mais bem-dispostos, nomeadamente o Vicente.

Com vocês como é que costuma ser??

Foto d´aqui.

 *



9 comentários :

  1. Eu só tenho uma e já é um desafio quando temos de esperar mais de meia hora, imagino com dois uma hora e meia!!! :) não posso dar grandes dicas mas aproveito para aprender alguma coisa.

    ResponderEliminar
  2. Adorei a descrição :) ;) eu vou sempre com o meu marido já para evitar stresses de maior. Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Mesmo filme! É bom saber que não é só comigo... Um beijinho a todos!

    ResponderEliminar
  4. É um filme mesmo.
    O meu truque é marcar sempre a primeira consulta da manhã. 8.20, não há atrasos e os miúdos portam-se melhor que ao final da tarde. Mesmo que cheguem um bocadinho mais tarde á escola e eu ao trabalho prefiro 1000x. Ao final do dia está tudo saturado, atrasado e é uma confusão.

    ResponderEliminar
  5. Que desafio! Ainda só tenho uma e por vezes levo o meu marido, porque à medida que ficam mais mexidos, a coisa complica.

    ResponderEliminar
  6. Só tenho dois filhos (2 anos/1 mês) e ainda não deu para irem juntos, mas já estão aqui umas boas dicas!

    Deu para imaginar bem o desespero!

    ResponderEliminar
  7. Sei tão bem o que isso é, faz parte Filipa!! e não vale a pena dizerem que não acontece porque não acredito ;)

    ResponderEliminar
  8. Tenho três e vou com eles sozinha para todo o lado, desde medicos a compras, natação. O tempo é curto e não dá para partilhar tudo com o pai, pois muitas vezes o pai vai adiantando o jantar ou arrumando a casa.

    ResponderEliminar
  9. Eu tento levar cada uma na sua vez para evitar esse stress todo que imagino que seja, mesmo que tenha de levar as duas em simultâneo talvez seja mais pacífico porque a diferença de idades é maior, a mais velha já vai a caminhos dos 6 anos e a bebé faz amanhã 5 meses, no entanto quando dá para a asneira parece que a idade não conta muito :-) Parabéns pela coragem de ir sozinha com os 2 ainda pequenos.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!