Manhãs

Para falar das manhãs é inevitável tocar no assunto noites... acordo em média 3 vezes com o Vi a chorar porque perdeu a chucha e, como tal, levanto-me e vou até ao quarto dele, procuro a chucha às escuras, rezando para que a encontre rápido, ponho na boca, tapo-o e saio novamente, sem grande alarido. Fora o Vicente, a Carminho também costuma chamar por mim lá para as 5h ou 6h da manhã, mas por outros motivos, precisa de ir à casa de banho... Ainda lhe pergunto porque é que não foi sozinha, já que sabe o caminho e fica literalmente na porta ao lado, mas ela diz que não consegue ver no escuro e enfim, lá vou eu... agora são os pesadelos... já o Salvador, de vez em quando também acorda uma vez por noite, por vezes é suficiente ficar uns minutos deitada ao lado dele na cama, outras vezes aparece assim como não quer a coisa e quase só dou por ele quando acordo. Esta introdução serve apenas para contextualizar as poucas horas de sono - de qualidade - que consigo ter numa noite, que regra geral até não é assim tão curta. Faço por deitar-me perto das 23h (ou 24h...) e levanto-me às 6h30 (acordo às 6h... 6h10).
Falando agora das manhãs, nomeadamente durante a semana, são uma animação! Eu levanto-me às 6h30 e a essa hora o Vicente costuma acordar também, aliás, assim que me levanto ele deve ter um sensor que me detecta e dá o alerta de imediato ou passados pouquíssimos minutos. Costumo tomar banho com ele na casa de banho, a brincar com os seus brinquedos e os cremes, shampôs, etc. que por lá existem. Começo a arranjar-me e depois de estar vestida vou acordar os mais velhos, tarefa essa que nem sempre é fácil, especialmente no caso da Carminho, que é uma dorminhoca e anda suuuuper cansada. Às vezes até adormece no carro por volta das 18h-18h30 e só acorda no dia seguinte, com sono... Por volta das 7h10 consigo leva-los para o pequeno-almoço, dou o biberon ao Vicente antes ou depois dos mais velhos comerem, em seguida eles vestem-se (incentivados, claro), lavam a cara e os dentes, penteiam-se e esperam por mim. Por esta altura estou eu a secar o cabelo, maquilhar-me e por volta das 7h50 estou pronta, o mais tardar 8h. Quando chega o momento de sair de casa, um deles, ou os dois, decidem que precisam imeeeenso daquele brinquedo ou objeto fantástico e indispensável para levar para a escola, e eu espero... Chamo-os várias vezes, ameaço que me vou embora, até que finalmente aparecem prontos para sair. Nisto, já estou eu com 2 mochilas, 2 sacos de natação, rugby ou outra atividade qualquer, 3 lancheiras (uma é minha), pasta do computador, a minha carteira e let´s go! É uma canseira e por vezes vou os primeiros 5 minutos do caminho a reclamar com os atrasos deles, mas depois tudo se acalma e os próximos 20 minutos a meia hora são de conversas, jogos e brincadeiras, partilhas e muito mais. Ser mãe é duro mas compensa, por isso é que nos esquecemos de metade e continuamos a adorar os nossos pequenos seres :) verdade ou mentira?!


 *



5 comentários :

  1. Ora nem mais!! :) eles conseguem dar-nos conta do juízo, mas no final tudo compensa.

    ResponderEliminar
  2. Cá em casa é igual. Daqui a 23 dias volto ao trabalho depois da licença de maternidade acabar. E com 3 vai ser ainda mais animado 😊

    ResponderEliminar
  3. Opah.... essa dos primeiros 5 minutos a reclamar com os atrasos, sou mesmo eu! Todo o santo dia preciso daquele desabafo. "_Meninos isto amanhã não pode ser assim!", mas no dia a seguir é igual ou mesmo pior.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!