Sevilha com crianças

Este domingo, depois da meia-maratona, fomos para Sevilha como planeado, numa viagem a cinco all by ourselves, sem ajudas de avós ou tios. Foi a primeira vez do Vicente nesta cidade que conhecemos tão bem, não fosse habitual irmos lá em tempo de Semana Santa ou de Feira ano após ano.
O Salvador e a Carminho já conheciam Sevilha, fomos lá com eles pelo menos duas vezes, e apesar de serem pequenos houve memórias que ficaram e que eles fizeram questão de recordar: a Catedral, a Praça de Toiros - Real Maestranza, o Parque Maria Luísa, entre outros lugares. De todos os que são mais icónicos, só não os tínhamos levado ao Real Alcazar, um monumento (ou conjunto deles) que eu adoro, não só pela mistura de culturas subjacente na arquitetura do espaço, mas também pelos magníficos jardins, geométricos como eu gosto.
Demos também um passeio de charrete, que eles adoraram, e que é a forma ideal a meu ver de conhecer os principais lugares de interesse da cidade. Recomendo para um primeiro dia, em formato de reconhecimento, e depois, num outro dia, apanhar um táxi para passar uma manhã ou tarde no Parque Maria Luísa e Praça de Espanha. Aproveitámos ainda para espreitar as novas coleções nas lojas que mais gostamos e escolher o blazer que o Salvador vai usar no dia da sua primeira comunhão.
A par da cultura e das compras, Sevilha tem uma série de novos restaurantes, cada vez mais contemporâneos e mais ao nosso estilo, no entanto, os clássicos continuam a ser uma boa aposta, nomeadamente:

Café Flores, uma loja e restaurante gourmet, perfeita para um final de tarde em modo tapas.
Casa Robles, um restaurante junto à catedral e com uma qualidade tremenda. As sobremesas das infantas de Espanha foram feitas por este restaurante (não preciso de dizer mais, certo?)
La Piemontesa, um italiano na Calle Marques de Paradas, informal q.b., com comida ótima e um bom ambiente.

Vejam mais dicas sobre Sevilha neste post.

 Carminho com vestido Tu Chique (AW2015) // Casaco de malha Zara (SS17) // Colar Terços da Lupinha // Merceditas Okka Spain.
Vicente com camisola de malha Neck Neck // Calções em malha Bonnet a Pompon // Botas Safari Okka Spain.
Salvador com polo Gap // Tshirt manga comprida Nícoli // Calças H&M // Botas safari Pés de Cereja.
Eu com camisa Zara (old) // Jeans Zara (AW16) // Brincos e fio meia lua Our Sins // Fio com cadeado Loewe // Colar com corno Aristocrazy // Óculos de sol Prada.

4 comentários :

  1. Bonitas fotos...uns momentos bem passados por aí!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. O Vicente já está crescidinho para tapa-fraldas, fica tão mal... Mais vale ter outro bebé do que vestir o menino assim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho o Vicente um amor e fica querido com tudo. Acho apetitosos os tapa fraldas em lã/linha para os bebes, mesmo quando são crescidos. Beijinhos

      Eliminar
    2. Ao Vicente tudo fica bem, é um bebé mesmo querido. E está enorme :) bjs

      Eliminar

Obrigada pelo seu comentário!