Ser mãe de 3

Sempre quis ter três filhos, porquê? Um estava "fora de questão" porque sempre achei os filhos únicos menos felizes quando comparados com amigos que tinham irmãos, para além de sempre pensar "e se acontece alguma coisa a um", acaba tudo ali, não existe "continuação". Ser mãe de dois também não era algo que tivesse como objetivo porque eu sou a segunda de duas filhas e sempre quis ter mais "alguém com quem implicar" ou partilhar :) sempre achei que as minhas amigas que tinham dois e três irmãos tinham uma dinâmica em casa mais divertida.
Três foi "a conta que Deus fez" e sempre foi o "número" de filhos que me pareceu ótimo por várias razões, inclusivé porque mais do que três implicaria deixar de trabalhar para lhes poder dar a devida atenção. Adoro o facto de ter três filhos, de ser mãe de 3, no entanto, nada nos prepara para o desafio que é ser Mãe, de ter de gerir três pequenos seres, sedentos de carinho e conhecimento, que nos consomem até ao tutano e nos fazem sentir que há sempre algo mais a fazer. Adoro a minha profissão, aquilo que faço, e por isso é difícil pensar em abdicar de tudo isto, no entanto, percebo quem o faz, precisamente por não estar realizada na área em que trabalha, ou porque sente que precisa de ir por outro caminho. Felizmente consigo conciliar tudo e só eu sei a satisfação que isso me dá, e ao mesmo tempo, de não ter a frustração de não poder estar "sempre" presente.
No meu caso, ser mãe de 3 significa estar ativa profissionalmente, especialmente porque sou feliz naquilo que faço e o resultado são três filhos lindos, que adoro e me completam. Ser mãe, para mim, é isto!

Vicente com camisa e jardineiras da Knot (AW16). Botas safari da Okaa (AW16).
Salvador com camisa e calças Knot. Botas Pés de Cereja (AW16).
Carminho com blusa Bonpoint da Bazaar (AW16), calções Antimilk (antigos). Sapatos Okaa (AW16).
Eu com blusa Sincerely Jules que comprei na California mas vende-se online, jeans Topshop, brincos Our Sins.

Decoração: 
Sofá Ma Puá.
Carro Imaginarium
Cubo de atividades O Quarto dos Brinquedos.


No quarto do bebé Vicente

O quarto do bebé Vicente tem sofrido poucas mudanças desde que optei por colocar a sua cama no quarto do Salvador, há cerca de um ano e meio atrás. Ainda assim, continua a ser uma divisão da casa muito usada por nós e principalmente pelo Vicente, já que é lá que brinca e que o vestimos. A poucos dias de tirar o muda fraldas da cómoda por uma questão de segurança, e de mandar estofar o sofá que era da Carminho, para o poder colocar no quarto do bebé Vicente, decidi fazer estas fotos.

Uma das coisas que mais gosto de fazer ao fim de semana é de vesti-los e prepara-los ao meu gosto, escolhendo a roupa, fazendo a rotina de higiene que inclui lavar a cara e os dentes, penteando e colocando perfume, para ficarem como eu gosto: cheirosos e arranjados. Agora que o Vicente já tem 2 anos e três meses, gosto muito de vê-lo com jardineiras, acho super querido, um misto de bebé com rapaz já mais crescido. Enquanto fazíamos estas fotos a Carminho apareceu para brincar com o irmão, e o Vicente que adora a sua mana ficou todo contente, claro!

O quarto do bebé Vicente continua em tons de branco, azul e acqua, cores suaves que ganham ainda mais tranquilidade devido à imensa luz natural que esta divisão recebe. O Vicente está a crescer e estou cada vez com mais vontade de o manter no quarto do Salvador, passando-o para uma cama grande, sendo que este quarto provavelmente passará a ser um quarto de brinquedos, onde eles possam estar mais confortáveis nomeadamente no inverno, já que o piso de cima é mais quente.

Para ler em conjunto com estes posts:
O quarto do Vicente
Grandes conquistas

 Vicente com camisa e jardineiras da Knot (AW16). Botas safari da Okaa (AW16).
Carminho com blusa Bonpoint da Bazaar (AW16), calções Antimilk (antigos). Sapatos Okaa (AW16).
Eu com blusa Sincerely Jules que comprei na California mas vende-se online, jeans Topshop, brincos Our Sins.

Decoração: 
Sofá Ma Puá.
Carro Imaginarium
Cubo de atividades O Quarto dos Brinquedos.

KIDS MARKET primavera-verão´17

Depois do sucesso da 10.ª Edição do KIDS MARKET chega o momento de anunciar as datas da próxima. Serão dois dias de compras, animação e bom ambiente no espaço do costume, as Cavalariças do Pestana Palace. Marquem na agenda: 

20 e 21 de maio

Agora é preparar tudo para vos proporcionar mais uma edição cheia de coisas giras e imperdíveis.


Acompanhem todas as novidades aqui no blog e na página do KIDS MARKET.

*





Ideias para decorar o quarto dos rapazes

Quando os rapazes crescem os quartos querem-se menos baby e ton sur ton, mas em vez disso, com mais personalidade, refletindo as vivências e maneira de ser de cada criança. Gosto mais de usar a cor e a inspiração retro/vintage, à semelhança das primeiras imagens, no entanto os cinzas e a dupla branco e preto também resultam em decorações mais minimalistas e modernas, inspiradas no estilo escandinavo. Ficam algumas inspirações para decorar o quarto dos rapazes, espero que gostem!

 Imagens d´aqui.

*

Alimentação saudável nas crianças: 10 dicas simples de pôr em prática

A alimentação saudável nas crianças é fundamental para o seu bom desenvolvimento, crescimento adequado e desempenho na escola, na medida em que os nutrientes certos nas quantidades certas são meio caminho andado para dias mais tranquilos e equilibrados. Se por um lado existem mães/pais que se preocupam (em demasia?) com a alimentação dos seus filhos, e lhes retiram o leite, glúten, a carne e o peixe sem motivos médicos para tal, existem outros que funcionam em modo gestão automática, não sabendo sequer o que os miúdos comem na escola, oferecendo em casa refrigerantes, doces e outros alimentos pouco saudáveis a todo e qualquer momento, sendo que quando são interpelados a esse respeito a justificação é "ele é magrinho", ou "nós também comíamos assim e éramos felizes", ou "que exagero, qual é o mal de comer isto".

Em Portugal, mais de 32% das crianças têm excesso de peso e cerca de 10% são obesas, colocando o nosso país no top 3 Europeu, pelos piores motivos. Apesar do número de adolescentes com peso a mais ser menor (cerca de 25%), está provado cientificamente que as crianças obesas têm mais probabilidade de se tornarem adultos obesos (em média, 3 a 5 crianças em cada 10 serão obesas na idade adulta).

O ganho de peso nas crianças prende-se essencialmente com a equação: total de calorias ingeridas - calorias gastas, pelo que é essencial mudar a alimentação para melhor, mas também fazer com que as crianças se mexam mais. Mais exercício, menos televisão, consolas e tablets. Se a isto juntarmos políticas governamentais e um ambiente mais saudável tanto melhor, mas vamos para já atuar naquilo que podemos e controlamos e deixemos as outras variáveis para "depois".

Imagens aqui

Para melhorar rapidamente a alimentação das crianças as minhas dicas são:

1. Não os deixem ir para a escola sem tomar o pequeno-almoço. Um laticínio ou substituto do leite e uma fonte de cereais (pão idealmente) ou fruta são simples de preparar, económicos e super saudáveis >> mais rendimento e concentração.

2. Comer sempre a meio da manhã e ao lanche da tarde (fruta, e/ou lácteos ou substitutos, e/ou pão e cereais de qualidade) >> glicémia estável, menos irritabilidade.

3. Beber água em vez de sumo às refeições >> sem açúcar e hidratante.

4. Comer sempre sopa antes do almoço e do jantar (variando os legumes que se utilizam) >> conseguem assim 2 porções de legumes por dia de forma fácil, mais fibra e saciedade.

5. Oferecer leguminosas (grão, feijão, ervilhas, lentilhas, favas) às refeições principais, substituindo assim, pelo menos 2x por semana, o arroz, a massa ou a batata >> mais fibra e saciedade, menos hidratos de carbono.

6. Substituir a manteiga tradicional por manteiga magra ou cremes vegatais de barrar (sem gorduras trans/ hidrogenadas) ou queijo creme de barrar light ou queijo flamengo light >> menos gordura total e saturada.

7. Substituir iogurtes açucarados por iogurtes sem açúcar adicionado (podem fazê-los em casa ou comprar no supermercado), juntem uma peça de fruta e façam um batido >> menos açúcar, mais sabor e fibra.

8. Ponham de parte os cereais de pequeno-almoço destinados às crianças, por cada 30g mais de 12g são açúcar! Prefiram pão, flocos de aveia que podem misturar no leite (ou bebida vegetal) ou iogurte e deixam amolecer. Podem também juntar meia banana laminada, frutos vermelhos ou kiwi, e fica um pequeno-almoço ou lanche delicioso! >> menos açúcar, mais fibra e saciedade.

9. Esqueçam de uma vez por todas as bolachas para crianças! Prefiram as tortilhas de milho biológicas ou crackers de água e sal (sem açúcar adicionado) >> menos açúcar e gordura pouco saudável.

10. Deixem os chocolates, gomas e guloseimas para os dias de festa, na esperança das festas acontecerem uma ou duas vezes por mês.

Outras dicas importantes:

Falem com os vossos filhos sobre alimentação saudável, é importante eles perceberem porque é que não podem comer isto ou aquilo. Promovam o consumo de alimentos saudáveis, explicando-lhes as mais-valias de os consumirem.

Dêem o exemplo! as crianças aprendem por imitação por isso de nada serve "obriga-los" a comer de forma saudável se os pais forem a antítese.

Façam programas fora de casa ao fim-de-semana que incluam atividade física: saltar em trampolins, andar de bicicleta, correr no parque, dar um passeio na praia, etc. Temos um país com um clima ótimo, de maneira que temos de aproveitar.

Espero que tenham sido útil!

Fontes:
http://www.plataformacontraaobesidade.dgs.pt/
http://www.apcoi.pt/obesidade-infantil/
http://www.who.int/gho/en/

*

Açúcar: um veneno que (ainda) faz parte do nosso dia-a-dia

O açúcar é um veneno que está disperso na maioria dos alimentos processados, que hoje em dia fazem parte da alimentação da maioria dos Portugueses. A generalidade dos alimentos tem açúcares ou hidratos de carbono, com a exceção das gorduras (azeite, óleos, margarinas, etc.), da carne, pescado, ovos e pouco mais, o que leva a que os os farináceos, leguminosas, cereais e derivados, a fruta, os laticínios e também os legumes/hortícolas sejam fontes deste nutriente.
Quando falo de açúcar refiro-me aos hidratos de carbono, que podem ser complexos ou simples e aqui importa considerar não só os açúcares naturalmente presentes nos alimentos, mas acima de tudo aqueles que lhes são adicionados. É frequente ouvirmos falar em alimentos 0%, mas tendencialmente esse zero refere-se à gordura e não ao açúcar, de maneira que é fundamental ler os rótulos e prestar muita atenção quando se vai às compras.
No seguimento de outros trabalhos realizados neste âmbito, o projeto sinAzucar.org veio ajudar a clarificar esta mensagem de açúcares presentes nos alimentos. O autor, Antonio R. Estrada, um fotógrafo apaixonado pela alimentação saudável e nutrição desportiva, criou este projeto fotográfico com o objetivo de visualizarmos o açúcar oculto que está presente em muitos alimentos processados que consumimos habitualmente. A ideia foi simples, o autor fotografou o produto alimentar junto ao número de torrões de açúcar que o alimento contém, sendo que um torrão equivale a 4g de açúcar. Preparados?


Agora, algumas sugestões para reduzir drasticamente o consumo de açúcar através dos alimentos que usamos diariamente:
- Beber leite ou substitutos do leite sem adição de açúcar;
- Escolher iogurtes com menos de 5g de hidratos de carbono por 100g de iogurte;
- Preferir o pão escuro, com sementes, sem açúcar (ler nos ingredientes). O mesmo para as tostas;
- Cuidado com o consumo excessivo de fruta, já que uma peça contém em média 14g de frutose (açúcar). Apesar do açúcar da fruta ser saudável e naturalmente presente, em excesso, é armazenado sobre a forma de gordura.

Relativamente aos alimentos de má qualidade nutricional:
- Bolachas, jamais em tempo algum, mesmo as que dizem "sem açúcar";
- Cereais de pequeno-almoço ou barritas de cereais que se vendem no supermercado, esqueçam também;
- Os gelados de compra, as gomas e os chocolates devem ser evitados ao máximo;
- Se "precisarem" mesmo de comer chocolate, optem pelo que tem entre 70 a 85% de cacau e limitem o consumo a 1 a 2 quadrados por semana;
- Nada de molhos, tipo ketchup ou para saladas;
- Se não conseguirem abdicar dos refrigerantes, optem pelos 0% açúcar, mas não abusem;
- Se precisarem de uma sobremesa, prefiram as gelatinas 0% açúcar, com menos de 10 Kcal.

Surpreendidos?

*

Como gerir o tempo depois de sermos mães

Ouço frequentemente a pergunta "como é que és capaz de fazer tanta coisa ao mesmo tempo?" ou "não sei como tens tempo para fazer tudo" e na realidade a resposta é mais simples do que se pode imaginar, o que não significa que seja "fácil". Para conseguir conciliar "tudo" é em primeiro lugar necessário querer e não apenas gostar de. Eu gostava de fazer isto, ou aquilo, de chegar até ali... não resulta. É preciso estar disposto a abdicar do nosso tempo/espaço para consegui-lo e querer de facto! Naturalmente que nem sempre é assim tão fácil, irá depender dos vários aspetos da nossa vida que não controlamos na totalidade, nomeadamente imprevistos e situações do dia-a-dia que temos de estar preparadas para resolver.
No meu caso, acordo às 6h30, saio antes das 8h para ir levar os mais velhos ao colégio, sigo em direção ao trabalho, onde chego perto das 9h15 devido ao trânsito e saio perto das 18h ou 19h, dependendo do que tenho mesmo de deixar feito para o dia seguinte. Chego a casa geralmente à hora de jantar, brinco com os meus filhos, entre as 21h e 21h30 vou deita-los e o Vicente, que é o mais resistente, por volta das 22h ou 22h30 adormece. A esta hora posso então dedicar-me ao blog, um second job que me dá imenso prazer, mas que ultimamente tem saído prejudicado porque ando muito cansada e sem tempo para nada.
A vida é feita de prioridades e hoje em dia ter algum tempo para mim é essencial. Adoro ir correr ou dar uma volta no shopping para ver as últimas novidades, de maneira que tento arranjar uma hora 3x por semana para fazer as minhas coisas, se bem que nem sempre é possível devido a outras coisas que vão surgindo: uma reunião aqui ou ali, precisar de dar assistência em casa, entre outras...

Para gerir o tempo de forma eficaz sugiro:
- Organização e planeamento - para isto ajudar ter uma agenda (eu uso a do iphone) onde se coloque TUDO. Datas importantes, reuniões agendadas, deadlines para apresentação de trabalhos, as atividades da escola, consultas, e para além disto coloco avisos e pré-avisos para que não me esqueça de nada. Eu não confio somente na minha memória, já há uns anos que não é suficiente :)
- Arrumar de imediato sempre que alguma coisa estiver fora do lugar.
- Ter um mapa/tabela na cozinha (ou outro local da casa) com os vários dias da semana e as atividades do colégio: ginástica, natação, futebol, dança, etc. Assim ajuda a que não andemos sempre a pensar que dia é hoje e o que é necessário os miúdos levarem para a escola.
- Não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje, mesmo que não apeteça nada. Imprevistos acontecem e deixar para a última da hora geralmente dá asneira. Pode condicionar a nossa vida, mas quando falamos de crianças é ainda pior, porque eles têm mais dificuldade em gerir o incumprimento dos prazos, ou o facto de não terem levado para a aula aquilo que o professor pediu.
- Ter uma lista de supermercado que seja reutilizável, afinal há sempre coisas que precisamos todas as semanas, certo? Eu tenho a minha e dá-me um jeitão!
- Fazer um plano semanal das refeições de casa, para ter uma alimentação mais equilibrada e evitar o desperdício.
- Preparar a roupa, mochilas e pastas de véspera, assim sempre ganhamos 10 minutos no dia seguinte.


Se souberem de algum relógio ou outra solução que nos permita ter mais de 24 horas num dia, por favor digam, porque por aqui faz muita falta!

*

Ideias para a Primeira Comunhão

Este ano o Salvador irá fazer a Primeira Comunhão, um momento importante na sua vida enquanto católico, que é também uma alegria para nós. Uma data especial que queremos celebrar em família e para a qual já começo a pensar nos preparativos: os convites, pagelas e lembranças, o que o vestir e calçar, o almoço cá em casa, a decoração, e todos aqueles pormenores que adoro!
Depois deste post onde falo de tudo um pouco sobre a Primeira Comunhão, hoje quero partilhar convosco as ideias e inspirações que estou a começar a recolher para este dia especial. Branco, azul serenity, linho, madeira pintada serão à partida os tons e texturas escolhidas...


*

Ultrapassar os terríveis 2 anos de idade - Terrible twos

Mamã, quero pão.
Agora não Vicente.
Quero pão. 
Agora não, vamos comer um iogurte e fruta.
Nãaaaaao, quero pão! 
Vicente, já comeu pão há pouco, agora temos de comer iogurte.
Pãaaaoooooooo!!!
E nisto já está no chão a fazer birra.

Esta é apenas uma pequena amostra de uma pequena grande birra que o Vicente é capaz de fazer só porque é contrariado. Pode ser porque vamos à rua e eu quero vestir-lhe o casaco e ele não quer, ou porque ele tem de lavar os dentes (que detesta), ou porque não quer sair do banho e esperneia. É-vos familiar algo do género?
Os terríveis 2 anos de idade ou os "terrible twos" chegaram lá a casa pouco antes do Vicente fazer 2 anos, tenho ideia depois das férias de verão. Inicialmente parecia que era o seu feito ou temperamento mais "forte"/desafiador face aos irmãos, mas não, era o princípio de uma fase que me parece ter chegado para ficar ainda algum tempo.
Para além destes exemplos o Vi é um perigo, ora vai buscar um banco ou cadeira e põe-se em cima para chegar onde quer, ou trepa às estantes, quer abrir janelas, mexe nas tomadas, salta na cama ou sofá, ou seja, faz tudo o que não é suposto e que pode coloca-lo em perigo. Apesar de ouvir "Vicente não", "cuidado", "saia já daí", "isso é perigoso" n vezes por dia, continua na dele, aliás dia 2 de janeiro partiu a cabeça (nada de grave mas apareceu ao pé de mim com o pijama com sangue nas costas, a chorar copiosamente)!! (tenho 3 filhos e o Vi foi o primeiro a partir a cabeça...). Ri-se dos nossos "nãos", volta a fazer igual, e repete uma e outra vez, até nos zangarmos mesmo! e continua...

Tenho andado a pesquisar e claramente este tipo de atitudes prende-se com a aquisição da sua autonomia. Na verdade, quando o Vi cerra a boca porque não quer comer a sopa, é ele a tentar escolher o que comer, quando não quer uns sapatos mas sim outros, trata-se da mesmíssima coisa. Mas na realidade, o que mais me preocupa é a sua inconsequência, é o não ter medo de nada (a não ser de campainhas), o colocar-se constantemente em perigo e por isso tem de haver sempre alguém atrás dele! Fora isso, é o só querer a Mãeeeeeee! há momentos em que me dava muito jeito que ele não andasse atrás de mim que nem uma lapa, tipo quando preciso de sair de casa, quando estou a fazer os trabalhos de casa com o Salvador, ou até para ir dormir. Há que ter calma e paciência e saber levar estas coisas, mas confesso que nem sempre é fácil. Esta é uma fase que dura até aos três, quatro anos de idade, mas que espero que melhore rápido, rápido!

Esconder-se e colocar-se dentro do cesto da roupa é uma das atividades favoritas do Vi.

Neste post abordei o tema dos "terrible twos" com algumas dicas de como distinguir uma birra de uma manha :)

Convosco como costuma ser?

*

Do fim de semana

Este fim de semana o Vicente ficou em casa dos meus pais porque no sábado de manhã cedo tínhamos combinado ir passar o dia a casa do Tio Paco em Évora, onde as crianças iam poder montar a cavalo, brincar com as vacas (ainda pequenas) e andar à solta, em comunhão com a natureza. Não sei se com os vossos filhos também é assim mas os meus adoram espaço, onde possam correr e brincar, sujarem-se com terra e partir à descoberta. Para além disso, havia na quinta uma ninhada de Labradores lindos, sendo que tanto as crianças como os adultos se renderam aos oito bebés.
Se o Vi tivesse ido connosco eu não poderia ter estado tranquilamente a conversar com as minhas amigas, nem teria conseguido almoçar sem me levantar n vezes, entre outras limitações que fazem parte quando se tem uma criança de 2 anos que não pára quieta. É por isso que, de vez em quando, deixo o Vicente com os meus pais para conseguir descansar, se bem que ando o fim de semana todo com a sensação de que me esqueci de alguma coisa, sabem do que falo?
Confesso que às vezes fico cansada, física e psicologicamente, não só porque não durmo o número de horas suficientes, nem tão pouco de forma seguida, para além de que nos últimos meses tenho cada vez menos tempo só para mim, uma coisa que me faz imensa falta para manter o equilíbrio. Este tempo para mim passa não só pelo blog, mas também por ir fazer as minhas corridas, ir às compras, sentar-me no sofá a ver um filme ou a ler um livro, jantar fora e por aí fora. Em 2016, desde que participei na Corrida do Tejo em setembro, já fui a mais umas quantas, nomeadamente à Corrida das Nações, EDP, São Silvestre, e em breve quero participar pela primeira vez numa Meia Maratona! podia dar-me para pior :) tinha pensado começar pela de Lisboa, mas entretanto soube da de Cascais, no final de fevereiro, de maneira que tenho de começar a treinar para conseguir terminar os 21Km da prova.
Estes dois dias sem o Vicente foram também importantes para o Salvador e para a Carminho, que precisam de tempo só comigo e o P., sem que eu esteja sempre a dizer "cuidado com o Vicente", "não peguem nele assim", "não lhe tirem os brinquedos", e por aí fora. O Vicente desde que nasceu tem sido o centro das atenções e por isso os mais velhos ressentem-se, ora o Salvador, mais tarde a Carminho... de maneira que o mimo extra deste fim de semana veio mesmo a calhar.
Daqui a pouco o Vicente volta para casa - e eu estou cheia de saudades dele, claro! - , para além de que o Salvador e a Carminho voltam das festas de anos dos amigos do colégio, e o caos instala-se, se bem que é um caos saudável e que nos sabe bem: crianças a correr, banhos, jantar, brincadeiras e cama.
 Camisola da Carminho com o C - BeBau.
Roupa de montar da Fouganza (na Decathlon).

 *


Os mais lidos de 2016

Com o arrancar do novo ano é inevitável fazer uma retrospetiva de 2016 aqui no blog, perceber quais os posts mais lidos, os mais comentados, os temas que mais vos interessaram, aproveitando assim para recordar (bons) momentos.

No que diz respeito a temas os vencedores são:
- as festas de aniversário, que ocupam o primeiro lugar;
- a decoração e entrada da Carminho no primeiro ano;
- temas sensíveis (tais como noites, birras e aprender a ler);
- nutrição;
- viagens;
- outros temas, nomeadamente a nova rubrica #Coolmoms (um dos posts mais lidos de sempre aqui no blog) e o Kids Market.

E agora os mais lidos (basta clicar nos links para irem para o post respetivo):

Festas de aniversário
Ideias para a festa de 6 anos da Carminho
Decoração e entrada da Carminho no primeiro ano

Temas sensíveis


Nutrição

Viagens


Outros 

Espero que gostem de reler estas publicações :) eu adorei!

 *


BOM ANO!

Confesso que ainda estou em estado de latência no que diz respeito à transição para o novo ano. Não tive ainda tempo para refletir, fazer um balanço e assim preparar-me para o início de um novo calendário, que traz com ele uma série de ideias, metas e objetivos, de obstáculos e provas a superar.
Olhando para 2016 não posso deixar de dizer que foi mais uma vez um ótimo ano, de muitas realizações pessoais e profissionais, com muitos motivos para sorrir, mas no meio de todas estas conquistas e boas recordações há também coisas menos boas que prefiro guardar para mim, questões que me preocupam e me tiram por vezes a vontade de sorrir. A vida é mesmo assim, devemos e podemos querer mais, mas é essencial que estejamos bem connosco para poder usufruir de tudo o resto. É neste percurso de gestão de sentimentos e expectativas que a vida se define e constrói, cabe-nos estar preparados para entender os sinais e lidar de frente com o que tem de ser resolvido. Acredito sinceramente que 2017 vai ser um ano importante e decisivo, não me parece ser daqueles em que a vida corre e nada de muito significativo acontece, não me perguntem porquê. 

Ontem e hoje tenho percorrido o ano 2016 no blog e foi curioso perceber que os momentos mais relevantes do ano que passou estão lá espelhados. Por razões que já partilhei convosco noutros momentos, de janeiro a dezembro publiquei apenas cerca de 15 posts por mês, mas ainda assim é bom sentir que há um grupo significativo de leitores que me acompanham diariamente, mesmo quando estou quase uma semana sem vos mostrar nada de novo.

Na última semana tenho andado mais pelo Instagram, onde partilho algumas imagens dos nossos dias. Já nos seguem por lá? :) @filipacortezfaria

Por último, quero desejar-vos a todas (os) um ÓTIMO ANO 2017 e deixar-vos com um grande beijinho.


 *